"Reinar Depois de Morrer" em cena no Teatro de Almada. Texto de Luis Vélez de Guevara e encenação de Ignacio García. Versão para impressão

 

O dramaturgo espanhol Luis Vélez de Guevara (1579-1644)  terá composto mais de 400 peças. Este texto, de 1635, é considerado um dos seus melhores trabalhos. Com tonalidades intensamente líricas, põe em cena a mais trágica e lendária história de amor de Portugal: a de D. Pedro e D. Inês de Castro, à qual se opôs a razão de Estado (a que hoje poderíamos chamar uma razão politicamente correcta). Publicada em Portugal pela primeira vez em 1652, no âmbito de uma colecção intitulada (em castelhano, note-se) Comedias de los mejores y más insignes poetas de España, a peça evoca uma história de contornos inéditos e irrepetidos. O espectáculo centra-se nos dilemas e sofrimentos interiores e nos comportamentos que as quatro personagens principais revelam, convocando o público para pensar sobre o tema sempiterno que é o da supremacia das conveniências sobre o indivíduo – sempre mais frágil – que as questiona.

O encenador Ignacio García (n. 1977), distinguido já com vários prémios, é programador do Festival Dramafest (dedicado à dramaturgia contemporânea, que tem lugar na Cidade do México) e director do Festival Internacional de Teatro Clásico de Almagro. Grande divulgador do reportório do chamado Século de Ouro, divide-se entre os textos clássicos e os contemporâneos. José Gabriel López Antuñano  (n. 1949), professor de Dramaturgia e Ciências Teatrais e autor de obras de pensamento sobre teatro, já realizou várias adaptações de textos dramáticos, entre os quais Enrique VIII y la Cisma de Inglaterra, de Calderón de la Barca, ou A história do cerco de Lisboa, de José Saramago, estreada no Festival de Almada em 2017.

Espectáculo inserido na Mostra Espanha 2019

«Reinar depois de morrer é o paradigma daquele a que podemos chamar o Século de Ouro Ibérico, a mais portuguesa das obras desse século e a mais espanhola das lendas históricas portuguesas. A história funesta dos amores da desditosa Inês de Castro e do Príncipe Dom Pedro de Portugal simboliza a união poética, estética e artística dos dois países.
Se há algo que caracteriza a sensibilidade ibérica é a sua dimensão emotiva, poética e metafórica, que brota na sua literatura, na sua música e nas suas artes plásticas. Esta encenação exalta a paixão amorosa como símbolo expoente daquilo que nem o poder nem a distância, qualquer que esta seja, são capazes de impedir. A montagem conta uma história de amor desmedido, envolto em ambições, ciúme, invejas e traições, que demonstram que se pode transcender a morte, como diz o título da obra, e também que as paixões são inextinguíveis.»

Ignacio García - Encenador de Reinar depois de morrer

 

Leia a entrevista a Margarida Vila-Nova na Revista Sábado (25.10.2019)

 

 

Ficha artística e técnica:


Texto: Luis Vélez de Guevara
Adaptação: José Gabriel Antuñano
Tradução: Nuno Júdice
Encenação: Ignacio García


Intérpretes: José Neves (
Actor gentilmente cedido pelo Teatro Nacional D. Maria II), Margarida Vila-Nova, João Lagarto, Ana Cris, David Pereira Bastos, Leonor Alecrim, Maria Frade e Pedro Walter e as crianças Diogo Moura e Gonçalo Saraiva


Cenografia: José Manuel Castanheira
Figurinos: Ana Paula Rocha
Desenho de luz: Guilherme Frazão
Assistente de encenação: João Farraia
Assistente de figurinos: Carolina Furtado
Estagiário de cenografia: Filipe Fernandes
Confeção de guarda-roupa: Iza Van Atelier
Jóias: Sílvia Teles


Produção: Paulo Mendes
Direção de Montagem: Guilherme Frazão
Montagem: Andreia Mendrico, Carlos Janeiro, Ivan Teixeira, Paulo Horta, Pedro Boalhosa, Gustavo Paes, Lucas Ribeiro, Marizan Lima e o estagiário Rodrigo Marques


Maquinaria: Ivan Teixeira
Operação de luz e som: Andreia Mendrico


Fotografia: Rui Mateus / Luana Santos

Em cena de 25 de Outubro17 de Novembro de 2019
Teatro Municipal Joaquim Benite - Av. Prof. Egas Moniz, 2800-065 Almada

Horário dos Espectáculos: Quarta-feira e Domingo às 16h00 e de Quinta-feira a Sábado às 21h00

Conversas com o Público, onde vários especialistas debaterão os temas levantados pelo espectáculo:
Sábados, dias 26 de Outubro, 2, 9 e 16 de Novembro, às 18h00, no Foyer do TMJB

Bilheteira: Reservas e informações: +351 21 273 93 60 | bilheteira@ctalmada.pt ou em www.bol.pt

Classificação etária: M/12

 

Todas as informações em: https://ctalmada.pt/